Você sabia?

Você sabia?

Que problemas de fala não tratados na infância podem persistir na idade adulta?
Que gagueira tem tratamento?
Que ao redor de três anos uma criança conhece mais de 500 palavras e é capaz de contar pequenas histórias?
Que infecções de ouvido no bebê podem prejudicar a fala?
Que respirar pela boca, pode causar problemas de fala e voz?
Que a criança que falar errado pode ter dificuldades de aprender a ler e escrever?
Que quem lê bem escreve melhor?
Que ler muito devagar pode ser sinal de um problema de aprendizagem?
Que dificuldades com a matemática podem estar relacionadas com problemas de leitura?
Que criança pode saber ler e não entender o que leu?
Que falar certo é importante para aprender a ler e escrever bem?
Que o uso contínuo de chupeta e mamadeira pode prejudicar a produção dos sons da fala?
Que problemas de fala e linguagem podem causar problemas de socialização e interação social?
Que pessoas com Deficiência Intelectual têm dificuldades na linguagem oral?
Que quem se comunica melhor tem mais chance de sucesso na escola, no trabalho e na vida?
Que pessoas com problemas de comunicação podem ser injustamente julgadas como menos competentes?
Que assim como na Medicina, na Fonoaudiologia existem áreas de especialidades? Procure sempre um Especialista!

Fonte: Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia (Gestão 2010 -2011)

Imagem | Publicado em por | Deixe um comentário

Diagnóstico de alterações de fala e linguagem

Importância do diagnóstico de alterações de fala e linguagem?

Imagem | Publicado em por | Deixe um comentário

Como aperfeiçoar sua voz


Muitas pessoas, hoje, têm procurado professores de canto. Algumas começando “do zero”, outras procurando aperfeiçoar seus talentos e umas poucas considerando essas aulas uma terapia contra a timidez. Entretanto, muitos também se prendem a certas regras ensinadas de maneira errada e as aulas, ao invés de prazerosas, se tornam pesadas e desestimulantes.

Nem todo bom cantor é um bom professor. Um dos erros cometidos na escolha do professor de canto é considerar sua capacidade de ensino apenas tomando por base sua voz. É prudente procurar sempre uma aula experimental, onde você possa conversar com o professor, apreciar o método de ensino e expôr suas dificuldades. Procure também saber se o professor tem conhecimento do trato vocal como um todo, desde o trato muscular que dá suporte à respiração até o trato bucal. Evite os professores que façam uso de métodos sistemáticos, com lições únicas para todo e qualquer aluno. Isso, porque a voz é como uma impressão digital, com características peculiares a cada pessoa, e por isso serão necessários exercícios específicos e aplicações diferenciadas para cada aluno.

É importante, também, ser cuidadoso com as “fórmulas” para o aperfeiçoamento da voz – comer isso, beber aquilo, evitar aquela outra coisa. Antes, é necessário saber que os alimentos não passam pelas pregas vocais. Existe uma espécie de “tampa” entre o esôfago e a traquéia; quando respiramos, ela bloqueia o esôfago, e quando comemos, ela bloqueia a traquéia. Por isso não é correto afirmar que aquele chazinho ou aquela frutinha vai limpar suas pregas vocais. O máximo que pode acontecer é a limpeza dos resíduos alimentares, principalmente açúcares, depositados antes dessa divisão.

O açúcar é o alimento que tem as moléculas mais facilmente quebradas pelas enzimas de nossa saliva. Como exemplo, podemos citar o chocolate, que contém muito açúcar. Como foi dito, parte desse açúcar pode ficar depositado na parede que antecede a divisão entre a traquéia e o esôfago. Isso é o que causa a sensação de pigarro (depósito de secreção na garganta) que impede o canto. Para evitar esse incômodo, é bom evitar a ingestão de alimentos com açúcar antes de cantar. Caso isso aconteça, porém, a ingestão de água ou de frutas com certo teor de acidez (maçã, por exemplo) facilitará a retirada desses resíduos.

Outro erro muito comum – e isso é muitas vezes recomendado pelos professores – é a ingestão de pastilhas, cristais de gengibre ou qualquer outro remédio com efeito anestésico, para evitar a dor e a rouquidão na hora de cantar. É bom lembrar que a dor é sinal de que existe algo errado ocorrendo com nosso corpo, e por isso nem sempre é bom fugir dela. A dor ao cantar pode ser sintoma de uma inflamação, infecção ou mesmo da formação de um calo ou fenda nas pregas vocais. O uso de um anestésico apenas esconderá esse sintoma e piorará o quadro.

A rouquidão, por sua vez, é fruto do mau uso das pregas vocais. Elas foram “projetadas” para vibrar apenas sob o efeito do ar passando por elas. Quando vão além disso, sendo esticadas pela musculatura que as apóia em função dos excessos cometidos no canto (notas além da extensão, gritos, colocação errada das notas), elas poderão inchar e não vibrar como deveriam. Assim, sobrará pouco espaço para a vibração correta e elas poderão encostar uma na outra, interrompendo o som.

É absolutamente necessário determinar com exatidão o timbre vocal. É importante saber que, por exemplo, nem toda pessoa que canta soprano é soprano de fato. Cantar fora da extensão ou do timbre é extremamente prejudicial, na verdade uma das principais causas da formação de calos ou fendas vocais. É imprescindível a realização de um teste específico de extensão e região confortável da voz antes do início das aulas propriamente ditas.

Mesmo reconhecendo realidades diferentes e sabendo que nem todas as pessoas têm condições de arcar com os custos das aulas de canto, é necessário frisar que não existe um método de aprendizado que faça o aluno desenvolver seu canto corretamente sem o auxílio de um professor. Todos nós aprendemos a falar porque ouvimos, ou seja, o som que produzimos é resultado das influências auditivas que recebemos desde criança. Por isso uma pessoa surda, mesmo tendo o trato vocal intacto, tem grande dificuldade para aprender a falar e controlar os sons que emite. Assim, é necessário ouvir os exercícios antes de fazê-los, e somente um professor habilitado poderá executá-los corretamente, corrigindo o aluno até que este reproduza o exercício com fidelidade. Trocando em miúdos: um método escrito não tem utilidade alguma sem o acompanhamento de um professor.

Qualquer pessoa pode cantar, mas nem todos podem ser cantores. Existem certas peculiaridades na voz que podem facilitar ou dificultar muito o canto. Como já foi dito, a voz humana é como uma impressão digital e jamais haverá duas vozes exatamente iguais. Talvez o maior erro cometido por certos professores é a maneira de tratar seus alunos nesse aspecto. Esperando sempre formar ótimos cantores, costumam se dirigir aos seus alunos assim: “Sua voz é horrível!”; ou: “Você é desafinado demais!”; ou ainda: “Desista, você não vai conseguir nunca!”.

Antes de buscar o aperfeiçoamento de seu próprio currículo, o professor deve se lembrar que não está lidando com uma máquina, mas com a emoção e a sensibilidade humana. Antes de ferir qualquer emoção, o professor deve buscar o seu próprio equilíbrio emocional. Fatores como cansaço, tristeza ou doenças, mesmo não sendo no trato vocal, podem interferir muito no processo de aprendizado ou na performance. Um bom professor deve saber lidar com todas essas situações com paciência, temperança e bom humor. Se o fruto do Espírito é amor, alegria, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fidelidade, mansidão e domínio próprio, que sejam essas virtudes as primeiras a serem demonstradas, antes mesmo de qualquer conhecimento de técnica.

SITE ESCOLA DR MUSIC http://drmusic.com.br/

BLOG ESCOLA DR MUSIC http://fonodannyryos.wordpress.com/

FACEBOOK ESCOLA DR MUSIC http://www.facebook.com/pages/DANNYRYOS-MUSIC-SCHOOL/206602712695307

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

A importância do relaxamento para “cantores”

A voz falada e cantada são diferentes mas nem tanto.

Quando a pessoa não sabe usar a voz corretamente acaba fazendo um esforço excessivo que só irá prejudicar as pregas vocais.

Hábitos errados no uso da voz, como esforço mal direcionado e tensão muscular, podem trazer mudança na sonoridade da voz.

Para produzir um som agradável, você deve se livrar de toda tensão desnecessária. Isso não quer dizer cantar e falar sem energia e sim deixar o som fluir naturalmente.

Quando você cria o hábito de jogar tensão para uma determinada área, a maneira de se corrigir o problema é fazer EXERCÍCIOS DE RELAXAMENTO. Não deve haver tensão no maxilar, laringe ou em outra parte.

Quando você fizer o relaxamento antes de usar a voz, sentirá o seu corpo respondendo mais rapidamente aos comandos.

DEDIQUE-SE, CONHEÇA SUA VOZ, RELAXE, ENTÃO SE SENTIRÁ MAIS SEGURO E ISSO CERTAMENTE IRÁ SE REFLETIR NA SUA VOZ.

Quer saber mais sobre técnicas vocais e aperfeiçoar sua voz falada e cantada?VONTADE DE CANTAR AFINADO COM TÉCNICA VOCAL E ACOMPANHAMENTO FONOAUDIOLÓGICO #ESCOLADEMUSICA @DANNYRYOS 30265229

Até o próximo post!

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

É possível alguém desafinado aprender a cantar?

Algumas pessoas, quando estão interessadas em fazer aulas de canto, geralmente perguntam se é possível que alguém que seja desafinado aprenda a cantar. Eu acredito que existam pessoas que são agraciadas com o presente da música logo ao nascer, já nascem com talento musical. Mas, se essas pessoas passarem a vida toda sem nenhum estímulo musical, elas nunca saberão que possuem esse talento musical.

Por isso, creio que a principal arma para aprender cantar afinado é aprender a ouvir. Isso mesmo, ouvir. A maior parte daquelas pessoas que se dizem desafinadas, tem dificuldade em ouvir a si mesmas e ouvir os outros. Mas, afinal, o que é cantar afinado?

Podemos dizer que um cantor é afinado quando ele reproduz as notas propostas da maneira certa . Nossas pregas vocais produzem a voz, que por sua vez produzem as ondas sonoras. O som é formado por vibrações e possui uma certa freqüência (quantidade de vibrações por segundo).

Existe um padrão de afinação ocidental pelo qual afina-se o lá em 440 Hz (Hz =vibrações por segundo).

Podemos definir então que cantar afinado é reproduzir a mesma freqüência que foi proposta numa melodia, seja ela cantada ou tocada . Daí a grande importância de aprender a ouvir. Mas como posso saber se não tenho nenhum problema de audição? Existem alguns “sintomas” que podem ser observados:

- Sempre pedir para que o outro repita : ” O que você disse?”;

- Assistir TV ou ouvir o rádio num volume muito alto;

- Não conseguir identificar uma fonte sonora, isto é, não conseguir descobrir de qual direção está vindo o som;

- Falar sempre num volume muito alto ou então muito baixo;

Por isso é recomendável àquelas pessoas que percebam alguma dificuldade fazer uma audiometria que é um exame de audição que o fonoaudiólogo faz para certificar se há ou não perda auditiva.

Até o próximo post!

Fonoaudióloga Danny Ryos.

Sugestões duvidas? Comente!

Links http://www.dannyryos.com

           www.drmusic.com.br

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

SAÚDE VOCAL

A utilização da voz humana como forma principal ou exclusiva de trabalho categoriza as profissões em dois grandes grupos: vocais e não-vocais.  As áreas da comunicação e artes, em especial os locutores, cantores e atores fazem parte do grupo dos profissionais vocais. Para estes a voz é seu principal instrumento de trabalho, embora nem sempre eles tenham consciência disso. É importante ressaltar que para ser um bom profissional desta área é fundamental cuidar bem da voz, mantendo saúde e estética vocal. Para tanto deve-se buscar a orientação e acompanhamento vocal com profissionais habilitados, pois a manutenção saudável e estética da voz garantem a estes permanência no mercado de trabalho.

Hoje, na era da comunicação, já é mito afirmarmos que somente os vocalmente “bem-dotados” podem exercer profissões vocais. As práticas fonoaudiológicas, legalmente reconhecidas na área da saúde, auxiliam no desenvolvimento do potencial vocal saudável sem recursos medicamentosos ou cirúrgicos. Apesar disso, o desconhecimento da higiene vocal tem levado muitos a manifestarem doenças laríngeas leves, e as freqüentes repetições destas afecções chegam até mesmo à agravamentos que culminam em tratamentos cirúrgicos.

O alto índice de alterações vocais nos profissionais da voz tem merecido especial atenção dos fonoaudiólogos, pois a utilização da voz inadequada, resulta em uso abusivo do aparelho fonador. A exposição aos fatores nocivos como falar/cantar prolongadamente em ambientes ruidosos, sem tratamento acústico apropriado, ou mesmo o inocente hábito de pigarrear bruscamente, sempre antes do ato da fala, deixam o falante mais vulnerável. Alguns profissionais utilizam erradamente como prevenção aos problemas vocais pastilhas, conhaques, gengibre, sprays, entre outros. É ainda muito comum encontrarmos locutores, atores e cantores dedicando grande parte do seu tempo em ensaios e preparos de leituras, sem contudo investir igual atenção na forma saudável de apresentá-las.
É preciso conhecer e desenvolver medidas preventivas, mudando pequenos hábitos e comportamentos no nosso cotidiano, não apenas quando a rouquidão aparece. Alguns cuidados básicos devem ser observados, como:

1- disciplinar os horários de trabalho para que haja repouso vocal após cada apresentação;

2- hidratar-se com 7 à 8 copos de água por dia;

3- evitar a ingestão de drogas inalatórias ou injetáveis que têm ação direta sobre o laringe e a voz, além de alterações cardiovasculares e neurológicas.

4- evitar o uso do fumo, inclusive da maconha, pois a aspiração provoca um super aquecimento no trato vocal deixando a voz mais grave (grossa);

5- utilizar roupas leves que permitam a livre movimentação do corpo, principalmente na região do pescoço e cintura, onde estão situados a laringe e o músculo diafragma;

6- evitar a ingestão de refrigerantes, comidas gordurosas ou condimentadas, pois estes produzem gases e refluxo gastroesofágico prejudicando os movimentos respiratórios, além de lesar a mucosa;

7- evitar as mudanças bruscas de temperatura no ar ou líquido;

8- realizar exercícios de relaxamento regularmente, liberando a tensão corporal evitando a produção vocal com esforço e tensão;

9- realizar avaliações auditivas e fonoaudiológicas periódicas.

10- manter a melhor postura da cabeça e do corpo durante a fala ou canto.

O melhor seguro que os profissionais vocais podem fazer para preservar seu instrumento de trabalho é manter a saúde vocal.

Dúvidas? pergunte: dannyryos@live.com

Siga no twitter: @dannyryos @danny_ryos (DR MUSIC)

Links: http://www.dannyryos.com

Links: http://www.drmusic.com

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

A respiração: Primeiro passo para uma vida saudável!!

A respiração pelo nariz é função essencial para a saúde das pessoas. Quando respiramos pelo nariz, o ar é umidificado, aquecido e filtrado de suas impurezas para chegar aos pulmões.

O ar respirado pela boca chega ao organismo como se encontra no ambiente, ou seja, com impurezas, seco, mais frio, deixando-nos mais propensos a problemas respiratórios.

Se você apresenta boca seca, olheiras, espirra saliva ao falar, dificuldade para se alimentar devido a um cansaço, diminuição do olfato, ronca e baba a noite PRESTE ATENÇÃO você pode estar com dificuldade de respirar pelo nariz.

Se a respiração pela boca for observada em crianças procure um profissional especializado pois a mesma poderá apresentar alteração no desenvolvimento dos dentes (oclusão dentária), da musculatura da face, alteração na fala e voz.

Até o próximo post!

Fonoaudióloga Danny Ryos

Dúvidas, sugestões? Envie um email para dannyryos@live.com ou nos siga pelo twitter @dannyryos @danny_ryos ( twitter da DR MUSIC)

Links: http://www.dannyryos.com

Links: http://www.drmusic.com.br

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário